Hurricane (30 Seconds to Mars)

(30 Seconds to Mars)

Dói soberanamente a tua lembrança. E tudo no mundo me lembra de ti. Como lidar com a melancolia crônica?
Nomenclatura proibida — Seu nome
— em mente. Ainda assim, sorrio. Pois da depressão em que me encontro principalmente por tua causa, só você pode me tirar.
E então me atinge o nojo. Do amor, do comum, do clichê. Da ausência de individualidade tão estranha ao meu sistema.
Melancolia! Tu dizes que me correspondes, por que há melancolia? Por que há dúvida? Por que há distância?
Inconstância… Há tempos, meu nome do meio. Não poderia deixar de ser. Não seria eu e nem você caso contrário.
Favor escolha entre mim e o que eu poderia ser. Ou acabarei confundindo ambos, o que fui veementemente treinada para não fazer.
Favor não me deixar nunca. Pois nunca senti-me tão viva, ou tão disposta a morrer.
Favor não assustar-se com a intensidade. Favor não fingir reciprocidade. Favor, favor mesmo, abraçar-me apesar de tudo.

Então são estes os riscos que temia. Mais uma vez, teve razão. Mais uma vez, a razão nada mudou. Pois sou o contrário dela… Os opostos se atraem; Mas não combinam.

http://letras.ms/6whp

Anúncios

Sobre Marina Rentes

A antítese ambulante.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s